Convidados 2011

ENCONTRO INTERNACIONAL DE NARRAÇÃO ORAL
  UM PORTO DE CONTOS





António Fontinha (Portugal)

António Fontinha nasceu em Lisboa, viveu em Angola até 1975 e iniciou-se na prática de contar histórias em 1992. Em 1995, rendido aos encantos da narrativa oral, trocou a carreira de actor pela de contador de histórias: “É uma alegria sentir que nos escutam, que no embalo das palavras mergulhamos, partilhando a aventura”.
A base do seu repertório são temas da tradição oral portuguesa e, paralelamente à actividade de narrador, tem feito recolha de contos tradicionais por todo o país. Considerado o melhor contador de histórias português.





  Clara Haddad (Brasil)
Clara Haddad nasceu na cidade de São Paulo-Brasil. É actriz e contadora de histórias profissional.Conta histórias desde 1998 e tem realizado apresentações em vários países , tais como : Brasil , Portugal, Espanha, Bélgica, Perú, Venezuela , México, França entre outros. Possui espectáculos para todos os tipos de públicos (crianças, jovens e adultos). Dinamiza workshops e  formações na arte de contar histórias, dança e teatro.
Os contos que narra são basicamente contos tradicionais, ainda que em alguma ocasião utilize contos de autor. É criadora e diretora do Encontro Internacional de Narração Oral “ UM PORTO DE CONTOS e uma das autoras do livro” Histórias de Quem Conta Histórias” Ed. Cortêz.
Realiza apresentações diversas  em espaços pequenos ou grandes e onde quer que haja ouvidos ávidos por ouvir e se encantar com as histórias  www.clarahaddad.com
Gonçalo Cruz (Portugal) ( músico)

Gonçalo nasce no Porto em 1979.Cresce na companhia das artes visuais, do desenho e da pintura. [1993-96] Estuda pintura e História da Arte sob a direcção de António Silva (artista plástico e professor) que lhe deixa uma profunda marca e um renovado espírito crítico sobre o universo mais alargado das Artes.
Ao mesmo tempo que envereda pelo estudo da Arquitectura, surge a paixão pela música. De forma autodidacta inicia-se no cavaquinho; bandolim; bodhrán (tambor irlandês); tambor, pandeireta, whistles e flautas, mas são as gaitas de foles que lhe causam o maior fascínio e obstinação.
Desde 1997 que labora, perseguindo o sonho de compreender verdadeiramente este fabuloso mundo das gaitas de foles.
Mais de uma década passada, Gonçalo Cruz, como músicoconstrutor, e formador de novos músicos, assume-se como um dos mais influentes gaiteiros portugueses da nova geração. 






Helena Faria (Portugal)

Educadora de Infância. Licenciada em Teatro pela Universidade de Évora, é especialista em Estudos de Teatro pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Mestra em Análise Textual e Literatura Infantil no Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho.Tem realizado a sua actividade regular nas áreas da narração oral, da mediação do livro e da leitura (destacada na Biblioteca/Ludoteca Itinerante da Fundação Bissaya Barreto) e do teatro na Camaleão – Associação Cultural. Participa regularmente em Encontros de Contadores (Portugal, Brasil, Argentina) e faz formação na área da narração oral. Entre outras actividades, a menor das quais não é percorrer o país contando estórias, já encenou alguns espectáculos de teatro para a infância. 








José Maria Carrere (Pais Basco)

Actor , narrador y crítico teatral .Já se apresentou no Paraguai,Venezuela,México e Cuba.
Nasceu em 1963 em Pasajes de San Juan, Gipuzkoa, Pais Basco. Começa aos 16 anos seu trabalho como actor.
Dinamiza formações e cursos de teatro e narração oral.Faz crítica literária e teatral em distintos periódicos do País Vasco.
José Maria se caracteriza por ser um narrador com muito humor e ironia .





















 PAULA CARBALLEIRA (Galiza) 

Contadora de histórias, actriz e literata galega.Desde muito nova, mostrou queda pela literatura e o teatro. Estudou Filologia Hispânica na Universidade de Compostela e lá começou a aprofundar nas suas inclinações.Desde a década de 90, converteu-se em pioneira na arte de contar histórias na Galiza, actividade que tem levado a diferentes festivais de narração oral na GalizaPortugalBrasilChileCosta Rica ou em diferentes lugares do Estado espanhol. Também tem participado em ateliês para ensinar a contar contos.Na actividade como conta-contos, destacam as adaptações de contos de todo o mundo. Como escritora, dedica-se á literatura infantil e juvenil, preferentemente à narração, e muitos dos seus livros estão em versão portuguesa e traduzidos para catalãobascocastelhanoinglês e coreano.





 Wayqui- César Villegas (Perú)





Há 11 anos investiga e desenvolve-se como narrador profissional de contos. Esteve num total de 16 países do mundo: Alemanha,Argentina (2), Brasil (2), Bélgica, Colômbia, Cuba (2), Chile (2), Equador, EslováquiaEspanha(4), França, Hungría, México, Perú, Portugal e Suiça com suas apresentações, cursos e oficinas. É fundador do grupo  TrotaCuentos,  e creador do Festival Internacional Itineranete de Narração Oral “Cuenta Memoria” -Sevilha (Espanha). Fundador da TrotaEscuela (Primeira Escola de Narração Oral no Perú) y dinamizador de diversos espaços de narração oral como : El HablaPalabra e Tómate un Cuento.  www.wayqui.pe




CONVIDADOS DA PRAÇA DOS CONTOS

Grupo Estórias de Tirar o Chapéu- 
Silvia Romero e Pedro Lopes (Portugal)


Silvia Romero nasceu em Lisboa, sob o signo chinês de cavalo de fogo,  mas foi em Moçambique que passou grande parte da sua infância,  entre um pai leitor compulsivo e uma  pluralidade de culturas que cedo a despertaram para a importância das narrativas e o gosto pela  palavra.  Possui formação em Filosofia da Cultura, Redacção Publicitária e Planeamento estratégico, Educação pela Arte, Escrita Criativa e como Contadora de Estórias.
 Nascido num hospital que, entretanto, encerrou portas e passou a património nacional, o Pedro Lopes ( entre outras coisas)  licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas na FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Sonhador e leitor apaixonado, o mundo das narrativas surgiu-lhe, aos poucos, da necessidade de sobreviver ao mundo académico e às punições familiares. Fundou, um dia,  o grupo Poesia Para Ninguém que durante 5 anos, andou por aqui e ali, por bares e vielas,  um  pouco por todo o país, a dar voz à poesia. Cinco anos foi  também o tempo exacto que trabalhou na Biblioteca Municipal de Grândola nos programas de promoção do livro e da leitura.
Actualmente, convive diariamente com estórias de todo o mundo enquanto gestor de um Hostel na Graça e é co-responsável pelo projecto " Estórias de se Tirar do Chapéu" " e ainda pela Acção “ Contos em Lisboa” que todos os meses reúne narradores a novos públicos, em espaços alternativos da noite lisboeta


Ana Caridade
 (Portugal)



Professora pós-graduada em Educação Artística e psicoterapeuta. Desenvolveu "Iara, na Floresta dos Contrários» um projecto totalmente original, em co-produção com a Whatdesign, um projecto que estabeleceu parcerias com entidades como Associação CASCU, Patronato Nossa Senhora da Torre, o cão que lê, Centro de Criatividade da Póvoa de Lanhoso, entre outros.
Investigadora apaixonada pelo Ser Humano fundindo crescimento pessoal, contos e expressões artísticas




Colectivo Pé na Estrada apresenta CONTOS DE RECICLAR
 (Portugal)




A peça Contos de Reciclar tem por base a ideia da reciclagem, abordada não só de uma forma lúdica, mas sobretudo didáctica.
A narrativa alimenta-se de vários contos e fábulas do Universo Infantil, como Os Três Porquinhos, a Cinderela, aCapuchinho Vermelho e a Branca de Neve e os Sete Anões, interpretando-os e dando-lhes novas roupagens e significados, resultando numa história diferente com personagens engraçados e únicos. Com as Irmãs Porquinhas  e o Lobo Salomão, as crianças poderão rir-se e cantar, assim como aprender e entender a importância da reciclagem no nosso dia-a-dia, ao participarem e serem não só espectadores, mas personagens activos desta história tão animada como pertinente.    
Esta peça, recheada de surpresas, humor e conselhos práticos, junta o útil ao agradável: reinventa histórias tão conhecidas pelas crianças para aproximar a realidade da necessidade da reciclagem à geração do futuro.



Miguel Peixoto" Palhaço Micas"
(Portugal)



Nasceu no Porto e sempre trabalhou ao redor dos livros.
O Miguel contador de histórias e mediador de leitura surgiu quando foi desafiado a levar contos aos serviços de pediatria de alguns hospitais e por alguns anos colaborou com a Fundação do Gil dinamizando a hora do contos para crianças internadas.E assim nasceu o < bichinho>. Nunca mais parou de contar e encantar miúdos e graúdos unindo técnicas de clown e da linguagem do contador.
É com grande desenvoltura que pega nas histórias-tradicionais portuguesesas e contos de autor, em especial os contos de Isabel Stilwell , autora de contos infantis que Miguel adora contar.
Depois de tudo preparado coloca sua imagem de marca: o nariz vermelho e logo reencarna outra personagem o adorável "Micas" e dái surgem as histórias....











Sem comentários:

Enviar um comentário