Convidados do "Porto das Letras, Arte e Palavras" 2013

O espaço “Porto das Letras, Arte e Palavras" pretende ser uma área de venda de livros e materiais sobre a arte de contar histórias dinamizado pela Livraria Salta Folhinhas. Este espaço será dinamizado com:

Exposição fotográfica “Um porto de contos”;
Exposição de “Sacos com histórias” da Cláudia Pinheiro;
Conversas e sessões de autógrafos com escritores e ilustradores;
Sessões de contos para todos;
Contos Vadios;
Performances;
Poesia;
Música;
Venda de artesanato contemporâneo ligado aos contos.




Lenice Gomes (Brasil)
Ver mais informação em narradores





João Manuel Ribeiro (Portugal)

Poeta, Escritor e Editor

Conversa com João Ribeiro dia 28 às 15h
João Manuel Ribeiro nasceu em Oliveira de Azeméis, em 1968. É licenciado em Teologia e Mestre em Teologia Sistemática pela Faculdade de Teologia do Porto, da Universidade Católica Portuguesa, com uma tese sobre “Um Itinerário da Modernidade em Portugal - A Evolução Espiritual de Antero de Quental”. Fez pós-graduação em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Nesta mesma Faculdade prepara tese de doutoramento em Ciências da Educação sobre “A Poesia na Escola – Organização do Ensino e Compreensão da Literariedade”. Tem-se dedicado à escrita para crianças e adolescentes, acompanhando tal processo com um trabalho de dinamização da literatura em Escolas Básicas e colégios, quer através de oficinas de escrita criativa, quer através de encontros onde diz poesia. Para além dos livros para crianças e adolescentes: Amo-te - Poemas para gritar ao coração; Gémeos; A rainha da Misericórdia; Meu avô, rei de coisa pouca, entre outros, publicou também alguns livros de poesia (para adultos): Regras do mel e da flor, Amores quase perfeitos e outras arritmias, Livro de Explicações, A circulação precoce dos relâmpagos.
É editor da Trinta Por Uma Linha editora de literatura infanto-juvenil.

“Um livro é um amigo que sempre nos recorda os amigos”

Joana Cavalcanti (Portugal/Brasil)
Escritora e contadora de histórias
Conversa com Joana Cavalcanti dia 27 às 15h
Joana Cavalcanti é Doutora em Teoria da Literatura com enfoque na Literatura Infanto-Juvenil e Psicanálise. Actualmente é professora na Faculdade de Paula Frassinetti na cidade do Porto, onde coordena o “Projecto de Investigação Leitura: o despertar para a cidadania”, e é membro do Conselho Científico desta faculdade. Tem livros publicados no país (O jornal como proposta pedagógica e Caminhos da Literatura Infantil e Juvenil) e (Malas que contam histórias).

José Fanha (Portugal)
Ator, dramaturgo, professor
Conversa com José Fanha dia 27 às 17h
José Fanha é filho de um oficial do Exército Português e de uma professora de música, fez os seus estudos liceais no Colégio Militar em Lisboa entre 1961 e 1968.
Frequentou o Curso de Formação Artística da Sociedade Nacional de Belas Artes em 1968-1969.
Entre 1969 e 1976 atuou como jornalista no Record e no Diário de Lisboa (suplemento "A Mosca"), como desenhador de Arquitetura no Ministério das Obras Públicas e nos ateliers dos arquitetos Maurício de Vasconcelos, Frederico Georges e Manuel Vicente, assim como fez "copy" de publicidade.
Licenciou-se em Arquitectura pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (ESBAL) em 1976.
Trabalhou durante um breve período na empresa ESTIL como arquiteto.
É co-autor do projeto de arquitetura do Centro Cultural da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau (1978).
Trabalhou como professor do ensino secundário entre 1978 e 2009, tendo lecionado diversas disciplinas, entre as quais "História das Artes Visuais", "História da Arte em Portugal", "Teoria do Design", "Geometria Descritiva", "Técnicas de Expressão e Práticas de Representação", e "Educação Visual".
Foi orientador pedagógico na formação de professores da área de Estudos Artísticos na Escola Superior de Educação de Lisboa, entre 1986 e 1989.
Tem o estatuto de formador de formadores, concedido pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua da Universidade do Minho.
É Mestre na área de Educação e Leitura pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa (2007).
É Doutorando na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa na área de "História da Educação e da Cultura Escrita".
Atua como poeta, divulgador de poesia e declamador. Como tal, desde 1969, tem participado em milhares de sessões de animação cultural, acompanhando o grupo dos chamados baladeiros ou cantores de protesto, entre os quais José Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Francisco Fanhais, Manuel Freire, José Jorge Letria, Carlos Alberto Moniz, e outros.
Dramaturgo e dramaturgista, é autor de letras para canções e textos para rádio, guionista de televisão e cinema.
Possui participações pontuais como ator em teatro, televisão e cinema.
É sócio da Associação Portuguesa de Escritores e da Sociedade Portuguesa de Autores.
É padrinho da "Biblioteca José Fanha", na escola EB2,3 dos Pombais, em Odivelas.



José Caldas (Brasil-Portugal)
Ator, encenador, dramaturgo
Performance com José Caldas dia 27 às 16h
José Caldas estuda Teatro no Brasil, Inglaterra, França e Escola Superior de Educação pela Arte em Portugal.
Trabalha no Brasil como ator e assistente de encenação em vários espetáculos, entre eles “O Balcão” de Genet, encenaçãoo de Victor Garcia.
Criador de 56 espetáculos em Portugal, França, Itália e Espanha. Entre eles  “Ou isto ou aquilo” – Cecília Meireles;  “A vida íntima de Laura” – Clarice Lispector; “O medo azul” – Perraut e “Acende a Noite” – Ray Bradbury; “La vie intime de Laura” – Lispector; “La Terza Sponda” – Guimarães Rosa; “As laranxas mais laranxas de todas as laranxas” – Carlos Casares e “Il Colombre” – Dino Buzzati.
Premiado quatro vezes pela Associação Portuguesa de Críticos Teatrais; prêmio da Biennale Théâtre Jeunes Publics – França e da Associação de Directores, actores e técnicos de Teatro – Galiza – Premio Maria Casares. Foi professor na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação; Universidade de Évora; Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo; Academia Contemporânea do Espectáculo e Ballet Teatro. Publicou “O Instante Plural” (Publicações Horizonte); “20 Anos de Teatro e Miscigenação” (Quinta Parede/Fundação Gulbenkian); “30 Anos de Teatro e Jovem Público” (Quinta Parede/Fundação Gulbenkian); “40 Anos de Teatro – Por um teatro popular a partir da Infância” (Quinta Parede/SPA).
Foi Crítico de Teatro em “O Jornal” – Lisboa e “Jornal de Notícias” – Porto. Fundou o CPTIJ – Centro Português de Teatro para a Infância e Juventude e a ATINJ – Associação de Teatro para a Infância e Juventude.



Sónia Borges
Ilustradora e Escritora
Conversa com Sónia Borges dia 27 às 10h30
Sónia Borges nasceu a 1981 em Mirandela e licenciou-se em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto em 2004. Desde esse ano colabora com a Fundação de Serralves, neste momento como monitora do Serviço Educativo.
Em Abril de 2008 lançou o primeiro livro escrito e ilustrado por si, A Menina Triste e em 2010, O Riscas; ambos publicados pela editora Trinta-por-uma-linha.
As histórias e a ilustração andam sempre de mãos dadas, nos livros e nas exposições que faz. 




Eugénia Soares Lopes
Escritora
Conversa com Eugénia Soares Lopes dia 27 às 15h40
Sua cidade: O Porto. Seu mar: O mar da Foz.
Obteve, em 1994, na Universidade de Aveiro, o Mestrado em Ciências de Educação, especialidade Supervisão, com dissertação intitulada «Inovação Educacional», no quadro da Sociologia da Educação.
É autora de bibliografia vária, no âmbito:
Pedagógico; Inovação Educacional; Formação de Professores; Divulgação Científica.
Literatura para a Infância: «Labirinto de Luana» e «Ao redor de uma Acácia», Edições Afrontamento; «Uma música para dançar», Edição de Autor.
No âmbito da matemática para a infância: «Coleção Matemática porque sim», Areal Editores.  
No âmbito da arte:
- Com Markus Zuber (fotógrafo suíço): «Porto sem fim | tímeles»; «Sonhos de jardim / Gardendreams»;
- «Mares», poesia haiku, para aguarelas, «Os Setes Mares», de António Domingos.
É autora de material didático para o pré-escolar e ensino básico, Edição Ludomedia, conteúdos didático e lúdicos.
Realizou exposições interativas para crianças e estudantes, em diversos níveis e graus de ensino, na Universidade de Aveiro, no quadro da “Matemática pela Arte” e das “Pedagogias do Imaginário”. Tem vindo a colaborar com jardins-de-infância e escolas do ensino básico na criação de momentos performativos para crianças e jovens de diversas idades, em torno de estórias, contos ou poemas da sua autoria.
Dedica-se, com sobriedade, à criação de registos visuais – artísticos –, como meio de criatividade livre.

Luís Silva
Escritor- Ilustrador 
Conversa com  Luis Silva dia 28 às 10h30
"Luis Silva é natural de Luanda e vive em Portugal desde os seis anos.
Desde essa idade que desenha habitualmente.
Inicia a actividade enquanto ilustrador em 1997, ano em que começa os seus estudos de ilustração e Banda Desenhada no Institut Superieur des Beaux Arts Saint-Luc, em Liège.
Desde 2001, ano do regresso a Portugal, que tem desenvolvido actividade para uma grande variedade de clientes, de entre os quais se destacam: Visão, Diário de Notícias, Jornal de Notícias, Jornal de Letras, Idéias e Negócios, Jornal de Negócios, The Independent on Sunday, L'Humannité, Mccann-Ericksson, Publicis, BBDO, entre outros.
Nos últimos anos, a aposta na criação de livros ilustrados intensificou-se. De entre os livros que publicou destacam-se “O Livro da Avó” (Prémio Byssaia Barreto de Ilustração em 2008), cuja edição brasileira surgiu com a chancela da Editora Escrita Fina, do Rio de Janeiro, e “O Senhor das Palavras”, com texto de Isabel Rosas.
Em “O Livro da Avó”, valorizam-se aspectos autobiográficos presentes nas histórias de África, que ocupam um lugar importante na sua memória.
“Um Menino Chamado Negrinho”, (publicado apenas no Brasil) permite a continuação da exploração dessa memória, de uma África maternal , individual e colectivamente.


Miguel Miranda
Escritor
Conversa com Miguel Miranda dia 28 às 16h30
Miguel Miranda é médico, chefe de serviço de Medicina Geral e Familiar. É autor de vários romances, contos, policiais e livros infantis. Recebeu o Grande Prémio do Conto APE pelo livro Contos à Moda do Porto (1996); o Prémio Caminho de literatura policial pelo livro O Estranho Caso do Cadáver Sorridente (1977); o Prémio Fialho de Almeida pelo livro A Maldição do Louva-a-Deus (2001); Está traduzido em Itália e em França e representado em diversas colectâneas de contos.
É membro da Associação de Jornalistas e homens de Letras do Porto, da Associação Portuguesa de Escritores e do Pen Clube Português.
Está representado no dicionário de Personalidades Portuenses do Século XX, editado pela Porto Capital da Cultura  2001
Obras publicadas:
O Complexo de Sotavento – Romance – Athena Editora 1992;Contos à moda do Porto – contos – Edições Afrontamento 1996; Bailado de Sombras – romance – Edições Afrontamento 1997; O Estranho Caso do Cadáver Sorridente – romance policial - Editorial Caminho 1998; Livrai-nos do Mal – romance negro – Campo das Letras Editores 1999 ; A Mulher que Usava o Gato Enrolado ao Pescoço – contos – Edições Afrontamento 2000; A Maldição do Louva-a-Deus – romance – Campo das Letras Editores 2001; Dois Urubus Pregados no Céu – romance policial – Campo das Letras Editores 2002; A Princesa Voadora – infantil – Campo das Letras Editores 2003; Caçadores de Sonhos – infanto-juvenil - Campo das Letras Editores 2004; Como se Fosse o Último – contos – Campo das Letras Editores 2004; O Silêncio das Carpideiras – romance – Publicações D. Quixote 2005; O Rei do volfrâmio – romance – Publicações D. Quixote 2008; Dai-lhes, Senhor o Eterno Repouso – romance policial – Porto Editora 2011; Todas as cores do Vento – romance – Porto Editora 2012; A Paixão de K – romance – Porto Editora 2013
Traduções:
Itália:
Due Avvoltoi crocifissci nel cielo – romance policial - NonSoloParole EDIZIONI, 2006
França:
Quand les Vautours Approchent – romance policial - Editions de L’Aube, 2012; Donnez-Leur, Seigneur, le Repos éternel – romance policial – Editions de l’Aube.  
Participação em colectâneas de contos:
Dez Contos com Livro Dentro – Campo das Letras, 2004;Quarenta – Publicações D. Quixote, 2005; Os Melhores Amigos – Texto Editora, 2006; L’anima Navigante – Besa editrice, 2006; Comboio com Asas – Empresa Municipal Funchal 500 Anos, 2008.

Foto de Maria Craveiro

FILIPA LEAL
Conversa com Filipa Leal dia 26 às 18h00
FILIPA LEAL (Porto, 1979) formou-se em Jornalismo na Universidade de Westminster, Londres, e concluiu o Mestrado em Literatura (Estudos Portugueses e Brasileiros) na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Publicou o seu primeiro livro, «lua-polaroid» (ficção), em 2003, e estreou-se na poesia no ano seguinte com «Talvez os Lírios Compreendam» (Cadernos do Campo Alegre). Seguiram-se, na editora Deriva, «A Cidade Líquida», «O Problema de Ser Norte», «A Inexistência de Eva» (finalista do Prémio Correntes d’Escritas) e «Vale Formoso» (2012).
Foi, durante os últimos três anos, jornalista e locutora residente do programa Câmara Clara/ Diário Câmara Clara, da RTP2.
Fez uma passagem pela Rádio Nova, foi editora do suplemento «Das Artes, Das Letras» no jornal O Primeiro de Janeiro e, mais recentemente, da revista da Casa Fernando Pessoa. Colaborou também com a revista Os Meus Livros. Integrou o projecto LEM (Lisboa, Encruzilhada de Mundos), na Câmara Municipal de Lisboa, participando na produção e divulgação do Festival TODOS, entre outros.
Depois de um ano de formação no Balleteatro do Porto, começou a participar, em 2003, em recitais de poesia no Teatro do Campo Alegre (Porto), ciclo Quintas de Leitura, e desde então tem feito leituras com regularidade (CCB, Casa Fernando Pessoa, Casa da Música, Teatro São Luiz, etc.).
Tem colaborações dispersas em vários jornais e revistas (Egoísta, MeaLibra, INÙTIL, Colóquio Letras, Textos e Pretextos, entre outras). Está representada em antologias em Portugal (destaque para a edição de 2012 da FNAC, «O Prazer da Leitura», com o conto Isabel) e no estrangeiro (Itália, Croácia, Galiza, Colômbia e Venezuela), e o seu livro «A Cidade Líquida e Outras Texturas» foi recentemente publicado em Espanha, em edição bilingue, pela editorial Sequitur. Em 2010, teve um dos seus poemas exposto no Metro de Varsóvia, na iniciativa «Poems on the Underground» e, já em 2012, representou Portugal no Festival de Poesia de Berlim.

Sem comentários:

Enviar um comentário