Narradores 2013







Paula Carballeira  (Espanha | Galiza)
Desde muito nova, mostrou queda pela literatura e o teatro. Estudou Filologia Hispânica na Universidade de Compostela e lá começou a aprofundar nas suas inclinações.
Na década de 90, converteu-se em pioneira de conta-contos na Galiza, actividade que tem levado a diferentes festivais de narração oral na Galiza, Portugal, Brasil, Chile, Costa Rica ou em diferentes lugares do Estado espanhol.
Como actriz e directora teatral, é integrante da companhia de teatro Berrobambán, que nasceu no ano 95 como associação teatral para potencializar diferentes manifestações artísticas e culturais.Tem colaborado como locutora na Rádio Galega e na Televisão da Galiza em séries como Pepe o inglés ou Libro de Família.Trabalhou como actriz nas curtas-metragens: The End (2000) e Hai que botalos (2005)
Como escritora, dedica-se á literatura infantil e juvenil, preferentemente à narração, e muitos dos seus livros estão em versão portuguesa e traduzidos para catalão, basco, castelhano, inglês e coreano. ganhou o I Prémio Manuel Maria de Literatura Dramática Infantil.


Charo Pita (Espanha)
Nasceu aos seis anos quando terminou de ler o seu primeiro livro. Dela não se pode dizer muito, excepto que está sempre a meio caminho: nem gorda nem magra, nem alta nem baixa, nem india nem forasteira, uma selvagem doce e simpática... sempre entre o pó da viagem e o quase adormecimento de uma cadeira velha, umas vezes com música e outras com a palavra na boca. Conta histórias desde o século vinte, às vezes sozinha, às vezes com livros, às vezes com músicos, às vezes com Tim Bowley... Gosta mais de contar em povos pequenos do que em grandes teatros. É leitora, caminhante, ouvinte acesa, coleccionadora de pedras azuis e pensadora de histórias... A vida parece-lhe admirável, mas às vezes dói-lhe o mundo.

Clara Haddad (Brasil-Portugal)
É atriz , produtora cultural e narradora profissional brasileira de origem sírio-libanesa e já com nacionalidade portuguesa e sotaque nortenho.
Têm realizado apresentações em vários países, tais como: Brasil, Portugal, Espanha, Bélgica, França, Peru, México e Venezuela.Com sua grande expressividade Clara Haddad encanta. Traz em sua narrativa a sabedoria dos contos ancestrais contados por sua avó paterna e outros que aprendeu em suas viagens pelo mundo.
Tem uma trajetória  de 12 anos de sucesso com um repertório repleto de relatos tradicionais árabes, brasileiros, portugueses e africanos.
Radicada em Portugal desde 2005 dinamiza e coordena inúmeros eventos e workshops na arte de contar histórias, dança e teatro.
É idealizadora e programadora de exitosos projetos dentre eles: "Sexta dos Contos" ,Domingos de Contos nas Caves Taylor´s”, Circuito Um Porto de Contos. Também é diretora e produtora do Encontro Internacional de Narração Oral “ UM PORTO DE CONTOS” que acontece a cada dois anos na cidade do Porto.
Fundadora da primeira Escola de Narração em Portugal: A “Escola de Narração Oral Itinerante”. Um projeto pioneiro com sedes na cidade do Porto e com delegações em Coimbra e Lisboa . No Brasil as delegações estão nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Salvador e Recife .Saiba mais:
site | www.escolanarracao.com   

André Boaventura (Portugal)
«Andréoaventura» é professor, tradutor, narrador oral e escritor em ambulante (re)construção. Se fosse um dinossauro, seria um «Andressauro«. Tem vindo a desenvolver inúmeros espectáculo onde brinca com o stand up comedy e a narração.O seu mais recente passatempo é escrever curtas notas biográficas na terceira pessoa do singular, nas quais procura equilibrar a promoção descarada e a modéstia abnegada, acrescentando ainda um toque de humor para aligeirar a coisa.Em sua formação de base tem os cursos da Escola de Narração Itinerante.

Fernanda Munhão (Brasil)
Nasceu em São Paulo e foi morar em Ribeirão do Sul, interior do estado. Professora universitária de literatura infantil, arte-educadora, escritora e contadora de histórias, estudou jornalismo, letras, pedagogia e concluiu o mestrado na UNESP – Universidade Estadual Paulista. Sua paixão de contar histórias surgiu em suas aulas de língua portuguesa e literatura brasileira em que apropriava das histórias da cultura popular de seu país para atrair a atenção dos alunos. Há 2 anos se divide entre a sala de aula e a contação de histórias, enfatizando a importância de contar histórias no ambiente escolar, principalmente nas séries iniciais. Desde então, fez várias apresentações em escolas, livrarias, teatros, feiras de livros, além de participar de festivais como o  IV Festival de Contadores de Histórias de Porto Alegre-RS, I Encontro Nacional de Contadores de histórias de Cuiabá-MT e oficinas de contação de histórias em todo o Brasil. É integrante da Red Internacional de Cuentacuentos e voluntária da APAE – Ourinhos-SP, destinada às crianças e jovens com deficiência Intelectual.

Lenice Gomes (Brasil)
A escritora de literatura infantil e infanto-juvenil e contadora de histórias Lenice Gomes escreve e conta histórias para os miúdos. Tem 16 livros publicados e é uma das principais autoras de livros infantis e infanto-juvenis do Brasil. Um deles já vendeu mais de 60 mil exemplares; dois receberam o selo de “altamente recomendável”, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.
Natural de Japi, no agreste pernambucano, Lenice Gomes tomou gosto pelas palavras ainda na infância. O pai era um homem que sabia histórias de cordel; a mãe e o avô contavam histórias. Todo esse conjunto cativou a menina, e a escritora pode ter nascido daí.
 Licenciada em História, especialista em Literatura Infanto-Juvenil e pesquisadora, Lenice Gomes ministra cursos, oficinas e palestras. Ela é autora de livros infantis como “Na boca do mundo”, “Quando eu digo digo digo”, “O tempo perguntou pro tempo” e “Brincando adivinhas” – este, recomendado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.
 Em visita a Portugal pela primeira vez ela promete contar e encantar!



Cristiano Gouveia (Brasil)
Ator, músico multi instrumentista, compositor e diretor musical, Cristiano Gouveia é um artista brasileiro que possui vasta pesquisa dedicada à música inserida na linguagem teatral. Atuando há 6 anos a Cia. Prosa dos Ventos, núcleo paulista de pesquisa de teatro,música e narrativa pra crianças, Cristiano Gouveia recebeu prêmios na categoria “melhor trilha sonora” e “direção musical” em diversos festivais de teatro pelo país, além de ter sido indicado ao prêmio Coca Cola Femsa, na categoria “melhor trilha sonora”. Ao longo de 6 anos (2005 - 2011) foi responsável, juntamente com Gustavo Kurlat, pela Coordenação da Pesquisa Musical na Escola Livre de Teatro de Santo André, escola conceituada internacionalmente, dando aulas para as turmas de primeiro, segundo e terceiro ano do Núcleo de Formação Teatral.Foi também diretor musical de mais de 20 espetáculos, elaborados para palcos e ruas. Em sua trajetória criou um repertório pessoal de mais de 70 canções, destinadas ao público infantil e adulto.Faz parte do elenco do programa infantil Quintal da Cultura, veiculado na TV Cultura e TV Ra Tim Bum, onde interpreta o personagem Teobaldo. Também compõe trilhas sonoras para o programa.
Pela primeira vez em Portugal.
Vitor Fernandes (Portugal)
Vítor Manuel Azevedo Fernandes natural do Reino Maravilho se Trás-os-Montes. Um dia tropeçou nos contos e lembrou-se que na sua infância passava o tempo a ouvir as histórias contadas pela sua avó. Desde esse dia procurou formação e começou a contar histórias . Desde de 2010 narra profissionalmente. Narrador que busca manter a força da tradição, seu repertório é repleto de contos de amor, de humor, de vivacidade, astúcia e emoção da tradição oral portuguesa.



Gislayne Avelar Matos (Brasil)
(Depende do vosso apoio para vir | Clica AQUI para saber como podes AJUDAR)
Mestra em educação pela Faculdade de Educação da UFMG, graduou-se em pedagogia, pela FUMEC-BH em 1975 especializou-se em Terapia Familiar Sistêmica pela Universidade Católica de Minas Gerais-BH em 1987.
De regresso ao Brasil em l993, idealizou e criou juntamente com a psicóloga Cecília Andrés Caram, o espaço CONVIVENDO COM ARTE que promove a formação de novos contadores de histórias, e também o PROJETO NOITE DE CONTOS realizado mensalmente na Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes, no período de 1994 a 2000. Tem dois livros de referência na área : A palavra do contador de histórias e o Ofício do Contador de histórias publicados no Brasil pela editora Martins Fontes. Uma grande narradora e uma das melhores profissionais brasileiras.
Pela primeira vez em Portugal.



Thomas Bakk (Brasil - Portugal)
O seu nome é Thomas Bakk,
Assim consta nas memórias,
Registado no IGAC
Como contautor de histórias.

Tem obras publicadas
Por diversas editoras
E outras tantas editadas
Por ações empreendedoras.

Também peças encenadas
No Brasil, em Portugal,
Entre as muitas já criadas
No âmbito teatral.

Foi ainda guionista
Da Rede Globo algum tempo
E na aventura de artista,
Rumou ao sabor do vento.

Atualmente trabalha
Como Contautor de histórias
E faz sessões onde calha,
Quando há convocatórias.

Visita o Thomas no Facebook



Joxe Maria Carrere (Pais Vasco)

Actor , narrador y crítico teatral .Já se apresentou no Paraguai,Venezuela,México e Cuba.
Nasceu em 1963 em Pasajes de San Juan, Gipuzkoa, Pais Basco. Começa aos 16 anos seu trabalho como actor.
Dinamiza formações e cursos de teatro e narração oral.Faz crítica literária e teatral em distintos periódicos do País Vasco. 
Joxe Maria se caracteriza por ser um narrador com muito humor e ironia .

Sem comentários:

Enviar um comentário